domingo, 3 de abril de 2011

Apresentação Antigênica

O processo de apresentação antigênica inclui a modificação da proteína nativa. Na superfície celular são encontrados essas glicoproteínas, os antígenos do Complexo Principal de Histocompatibilidade (MHC). O Complexo Principal de Histocompatibilidade (MHC) é o principal da histocompatibilidade onde recebeu este nome devido a sua importante função nas respostas imunes contra tecidos transplantados. Refere-se a uma região no genoma.O MHC em humanos é denominado antígeno leucocitário humano (HLA), e é geneticamente determinado por genes que se localizam no braço curto do cromossoma.
As principais proteínas de classe I do HLA são chamados A, B e C, são expressas em quase todas as células nucleadas do organismo e são responsáveis pela ativação das células T CD8+.  As principais proteínas do HLA classe II são chamadas DR, DP e DQ e são expressas principalmente pelas células imunocompetentes, incluindo macrófagos, células dendríticas , linfócitos B e são responsáveis pela ativação das células T CD4+.

O reconhecimento de aloantígenos é realizado pelo receptor presente na superfície da célula T (TCR), que os reconhecem apenas quando apresentados na superfície de outras células, que são assim chamadas de células apresentadoras de antígenos (CAA), sempre ligados ao MHC.
Estas podem ser tanto células do doador, que estão presentes dentro de órgãos vascularizados quando transplantados, sendo chamados de " leucócitos passageiros", que expressam tanto antígenos de classe I quanto classe II e podem estimular diretamente as células T, iniciando o processo de rejeição, caracterizando assim a via direta do alo-reconhecimento.
Na outra forma de reconhecimento, as células apresentadoras de antígenos do receptor fagocitam aloantígenos, processam e expressam nas fendas da superfície celular, sendo assim chamada via indireta
A apresentação antigênica ao receptor do linfócito T, cria o estímulo à sua ativação e esse é chamado de primeiro sinal e após isso ocorre sinais adicionais induzidos nas células T por outros receptores aloantígeno-inespecíficos. A esse estímulo secundário dá-se o nome de segundo sinal.Onde no primeiro sinal atuaria pela via do RCT e um antígeno específico, enquanto um segundo sinal atuaria pela integração adequada entre as moléculas de superfície presentes nos linfócitos T e células apresentadoras de antígenos e o segundo sinal é o associado ao resultado da ligação de moléculas CD28 do linfócito T CD4 com seus ligantes da família da proteína B7( B7-1 e B7-2) presentes na superfície da CAA, gerando assim a resposta imune.


Para entender melhor assista o esquema no vídeo abaixo:



Nenhum comentário:

Postar um comentário