sexta-feira, 1 de abril de 2011

Antigenos e Imunogenos

Antígenos, Imunogenos e Haptenos 

Os antígenos são substâncias que podem ser  reconhecidas pelas células T, células B através de receptores representados por anticorpo ou TCR (receptor de célula T) particular.  Os antígenos T-independentes  são os anticorpos capazes  de estimular células B a produzirem anticorpos sem a necessidade da ativação da célula T auxiliar, que da o segundo  sinal para a deflagração da resposta imune, já que o primeiro sinal é dado pelo antígeno.  Em geral são polímeros com numerosos determinantes antigênicos repetidos e não 
produzem memória imunológica. 
Apenas as regiões mais polares e expostas da molécula de antígeno são capazes de estimular a formação de anticorpos pelos linfócitos B. Essas porções mais superficiais são denominadas determinantes antigênicos ou epitopos(  são porções do antígeno que reúnem aspectos físicos e químicos que favorecem o reconhecimento a 
regiões específicas dos anticorpos ou TCR´s. Uma única molécula antigênica normalmente possui vários epítopos diferentes) e interagem com o sítio combinatório do anticorpo ou paratopo. Essa interação é mantida por forças fracas, do mesmo tipo que mantêm o complexo enzima-substrato, como forças iônicas, pontes de hidrogênio, van der Waals e hidrofóbicas.





Imunógeno é a  capacidade de ativar uma resposta imune.Os fatores que influenciam a imunogenicidade é ser reconhecido como corpo estranho ou pode ser também pelo peso molecular, complexidade química.

Hapteno Os haptenos (do grego haptien = unir) reagem de forma apropriada com produtos da 
resposta imune, porém são incapazes de iniciá-la. 
Quando ligados covalentemente a proteínas imunogênicas apropriadas (carreadores) 
possuem a capacidade de induzir essa resposta.O complexo hapteno-carreador comporta-se como um epítopo de célula B.



Nenhum comentário:

Postar um comentário